cadeirinha

Nova Lei de Trânsito: saiba as mudanças para o transporte de crianças

O Dia das Crianças está chegando e melhor presente não há do que mantê-las seguras, confortáveis e saudáveis. Com a Nova Lei de Trânsito, em vigor desde abril deste ano, algumas regras para o transporte dos pequenos foram alteradas, dando mais abrangência ao uso do dispositivo de retenção veicular infantil, as populares “cadeirinhas”.

Agora, o uso delas se estendeu e é obrigatório para crianças de até dez anos com menos de 1,45m de altura. Antes, os maiores de sete anos e meio estavam liberados. A altura passou a ser considerada pois, em pessoas abaixo de 1,45m, o cinto de segurança do veículo não fica sobre o ombro e sim no pescoço – o que pode causar lesões graves em caso de acidente.

Outra alteração importante está no transporte de crianças em motos e similares: agora, somente maiores de 10 anos podem ser transportados nesse tipo de veículo. Antes, o uso da garupa estava liberado para crianças com 7 anos ou mais. O capacete, claro, é sempre obrigatório.

No mais, a orientação de qual tipo de dispositivo usar se manteve a mesma da antiga Lei da Cadeirinha, como ficou conhecida a Resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), criada em 2008.

Tipos de cadeirinha

. Até 1 ano de idade: bebê conforto ou conversível instalado de costas para o banco dianteiro, preso ao cinto de segurança.

. 1 a 4 anos: cadeirinha voltada para a frente do carro, prendendo o menor com o cinto da própria cadeirinha. Para fixá-la ao assento traseiro, deve-se utilizar o cinto de segurança do veículo.

. 4 a 7 anos e meio: banco de elevação (que pode ser um assento de elevação ou o chamado booster) voltado para a frente do veículo. O cinto de segurança de três pontos é usado normalmente.

. 7 anos e meio até 10 anos (e acima de 1,45m): devem sempre se sentar no banco de trás, com uso do cinto de segurança de três pontos.

Multa

O desrespeito às novas determinações, tanto do uso da cadeirinha, quanto do transporte irregular em motos, pode acarretar multa de infração gravíssima no valor de R$ 293,47 e sete pontos a menos na carteira de motorista.

Dados sobre o trânsito

Tudo isso para se tentar reduzir um triste fato: o trânsito é o tipo de acidente que mais mata crianças no Brasil. Levantamento da ONG Criança Segura aponta que, todos os anos, cerca de 3,3 mil meninas e meninos morrem por esse motivo e outras 112 mil crianças ficam internadas em estado grave. O trânsito está à frente dos afogamentos e sufocações.

Para frear esses números, é preciso empenho e conscientização dos pais e responsáveis. O uso da cadeirinha não é exagero, frescura, pegadinha do Governo para angariar multas ou qualquer outra desculpa do tipo. Salva vidas: a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que as mortes de crianças e adolescentes de até 15 anos no trânsito caiu 60% no Brasil após o uso das cadeirinhas.

Sabe alguém que precise ficar por dentro dessas dicas? Compartilhe nosso conteúdo. Em caso de dúvidas, é só entrar em contato. Cuide de você e dos seus, especialmente dos pequenos!

Tags:

, , , , , , , , , , ,

Você também pode gostar

Nosso site utiliza cookies para melhorar a sua segurança e experiência online. Leia mais sobre nossa Política de Privacidade. Ao continuar, você concorda com as condições.